“Que cresça cada vez o amor que vocês têm uns pelos outros”. (1Tessalonicenses 3.12)
Introdução
Hoje estamos iniciando um novo ano no calendário da Igreja. Advento. Agora nos preparamos para a vinda de Cristo Jesus. No natal iremos nos lembrar da primeira vinda de Jesus, quando nasceu em humildade. No entanto, nós cristãos do século XXI, estamos nos preparando para a segunda vinda de Cristo, quando Ele virá para julgar vivos e mortos.

Enquanto aguardamos é importante viver nossa vida cristã. Iniciada pela fé criada em nosso coração por ocasião do batismo e alimentada por toda a vida pela Palavra e Santa Ceia. Quando pelo Espírito Santo a fé é operada em nosso coração recebemos perdão e também a santidade, uma nova vida.

E nessa nova vida há virtudes cristãs que precisamos nos empenhar por preservar. Uma delas é a comunhão entre todos os irmãos. E claro que para alcançarmos também essa unidade cada vez maior é importantíssimo fazermos o que Paulo fez em favor dos Tessalonicenses: orar. E sua oração são as belas palavras do v. 12, “Que cresça cada vez o amor que vocês têm uns pelos outros”.

Desenvolvimento

Segundo o livro de Atos no cap. 17.2, vemos que o apóstolo Paulo por 3 semanas fez um trabalho de evangelismo na cidade de Tessalônica. Essa cidade era muito importante naquela época. Ali havia um porto que servia de rota para o tráfego comercial entre Roma e o Oriente, a Ásia Menor.

Nessa importante cidade, Paulo se ocupou em levar a mais importante mensagem. Diante da pregação do evangelho, o Dr. Lucas no livro de Atos relata que muitos chegaram a fé. Diante da pregação do evangelho houve resultados positivos, mas também houve aqueles que não receberam bem o evangelho, sendo assim, a inveja de alguns judeus obrigou o apostolo Paulo a ter que se retirar da cidade escondido.

Dias depois, Paulo da cidade de Atenas envia o jovem Timóteo para averiguar como estava a igreja recém formada em Tessalônica. Timóteo viu de perto a fé sincera dos tessalonicenses e a sua resposta verdadeira ao amor de Deus, pois se mantinham firmes e inabaláveis na vida cristã.

Após a visita Timóteo se dirige a Corinto, onde estava o apóstolo Paulo e relata as boas noticias dos cristãos e da igreja de Tessalônica. A fidelidade dos tessalonicenses era exemplo para todos os cristãos da Macedônia.

De Corinto Paulo escreve aos Tessalonicenses, onde agradece a Deus pela fidelidade de cada cristão e também para instrução sobre alguns assuntos, principalmente sobre a segunda vinda de Cristo.
Apesar de boas noticias cada membro daquela igreja, como da nossa ainda hoje, era composta por pecadores. E o diabo inimigo dos cristãos estava ao redor procurando pessoas e até mesmo a igreja para devorar. Por isso Paulo diz no v. 10 “dia e noite pedimos a ele (Deus) de todo o coração que nos deixe ir vê-los pessoalmente para podermos completar o que ainda falta na fé que vocês têm”.

Completar o que ainda falta na fé – Paulo não se refere à fé que salva, mas sim a santificação. A prática da fé salvadora. E para que essa prática aumente cada vez mais, Paulo ora: “Que cresça cada vez o amor que vocês têm uns pelos outros”. Um dos ataques do inimigo era a falta de amor de uns para com os outros.

Por isso a oração de Paulo é tão importante, pois se existem falhas, no amor fraternal é que irá se superar as dificuldades. A igreja merecia os elogios de Timóteo e o agradecimento do apóstolo Paulo, tanto que ele diz: “Finalmente, irmãos, vocês aprenderam de nós como devem viver para agradar a Deus; e é assim mesmo que vocês têm vivido. E agora pedimos e aconselhamos, em nome do Senhor Jesus, que façam ainda mais” (1Ts 4.1). Devido à natureza pecaminosa Paulo os aconselhou para que o amor aumente ainda mais e além do conselho orou por esse crescimento do amor de uns para com os outros. Falando em oração: em favor de quê nós estamos orando? Paulo pediu para que o amor entre os Tessalonicenses aumentasse cada vez mais. Entre nós existe amor fraternal? Como pastor, respondo que sim. Mas precisamos orar como Paulo pedindo que esse amor cresça cada vez mais, que nos respeitemos cada vez mais, e que possamos agir assim como disse Paulo a Filemon: “…é um querido irmão em Cristo” (Fm 16). Receber e tratar a todos como queridos irmãos em Cristo. Somos santos e santificados, e precisamos lutar para que essa santificação cresça a cada novo dia.

Que possamos como santos e santificados crescer no amor fraternal.

Qual é a importância do amor fraternal em nossas relações? No amor se entende o irmão fraco na fé; se perdoa o que erra; socorre nas dúvidas; se ajuda um ao outro, como disse o próprio Paulo aos Gálatas: “…que o amor faça com que vocês sirvam uns aos outros” (Gl 5.13b), e ainda aos Romanos: “Não fiquem devendo nada a ninguém. A única divida que vocês devem ter é a de amar uns aos outros….” (Rm 13.8a). E se minha dívida é amar o outro, paguemos essa dívida com amor. E amando continuaremos devendo, assim continuemos amando.

Uma oração – “Que cresça cada vez o amor que vocês têm uns pelos outros”.

Sim! O amor de Cristo manifestado a nós é que nos motiva e leva a agir em favor do nosso irmão. Paulo disse aos Romanos: “Mas Deus nos mostrou o quanto nos ama: Cristo morreu por nós quando ainda vivíamos no pecado. E, agora que fomos aceitos por Deus por meio da morte de Cristo na cruz, é mais certo ainda que ficaremos livres, por meio dele, do castigo de Deus. nós éramos inimigos de Deus, mas ele nos tornou seus amigos por meio da morte de seu Filho. E, agora que somos amigos de Deus, é mais certo ainda que seremos salvos pela vida de Cristo. E não somente isso, mas também nós nos alegraremos por causa daquilo que Deus fez por meio do nosso Senhor Jesus Cristo, que agora nos tornou amigos de Deus” (Rm 5.8-11), e por isso segue Pedro: “Finalmente, sede todos de igual ânimo, compadecidos, fraternalmente amigos, misericordiosos, humildes” (1Pe 3.8). E se afirmamos, confessamos e entendemos que somos filhos de Deus através da boa obra que o Espírito Santo operou em nosso coração, a fé, ouçamos o apostolo João que diz: “Queridos amigos, amemos uns aos outros porque o amor vem de Deus. Quem ama é filho de Deus e conhece a Deus” (1Jo 4.7). Sendo assim Paulo recomenda: “Amem uns aos outros com o amor de irmãos em Cristo e se esforcem para tratar uns aos outros com respeito” (Rm 12.10).

“Que cresça cada vez o amor que vocês têm uns pelos outros”.

Que o amor que está em nós, fruto do Espírito Santo em nossa vida se manifeste em alegria, paz, paciência, delicadeza, bondade, fidelidade, humildade, domínio próprio. Que a cada novo dia possamos orar assim como Paulo orou: “Que cresça cada vez o amor que vocês têm uns pelos outros”. E que vivamos no exercício desse amor até o dia em que Cristo venha. Amém!

Conclusão

Vamos ent&a
tilde;o orar em conjunto assim como Paulo orou: (Pedir que repitam) “Que cresça cada vez o amor que vocês têm uns pelos outros”. Que o amor cresça continuamente entre nós e que oremos todos os dias para que esse amor de fato cresça. Amém!

Pastor Edson Ronaldo Tressmann – Alto Alegre dos Parecis – RO