1. A cruz é a mensagem da evangelização.
– Não existe fé cristã sem cruz. 
– O cristianismo nasceu na cruz. 
– Foi o amor na Cruz do Calvário que rompeu todas as barreiras do orgulho cultural, nacional, racial e intelectual, as quais sufocam as aspirações religiosas com polarizações humanísticas (antropocêntricas).
(1) A Cruz destaca a desesperada necessidade moral do homem.
(2) A Cruz destaca a seriedade com que Deus tratou nossos pecados.

2. A Cruz é a forma motivadora da evangelização. 
–  É pela luz da Cruz que as escamas caem de nossos olhos, e começamos a enxergar a maravilha do seu incrível amor de redenção, e a completa desgraça de nossa pecaminosidade.

3. A Cruz é a inspiração da evangelização. 
– A Cruz é a carne, os ossos e a batida de coração da evangelização.
– Se desviar-se dessa pulsação vital, o que restará da evangelização será, inevitavelmente, um exercício estéril de declarações de fé, todas habilmente elaboradas mas sem vida, e destituídas de poder para curar vidas e relações rompidas.

4. A Cruz o preço da evangelização.
– De acordo com o relato bíblico, as Boas Novas se converteram em realidade viva e prática para nós, homens, quando aquele que era igual a seu pai “esvaziou-se” de toda glória, a fim de vir partilhar nossa humanidade. 
– “O poder regenerador do perdão depende do seu preço”. (James Denney)

5. A Cruz é a força de unificação da evangelização. 
– Somente através da visão constrangedora do Cristo crucificado, pode a igreja cristã arrepender-se das desafortunadas e enfraquecedoras divisões e divisibilidade de suas fileiras, do desperdício de sua força humana e da corrosiva dispersão de seus materiais. 
– É preciso ter uma visão nova das palavras de nosso Senhor: “Aquele que poupa perde” mas “o que abre mão ganha”. (Rm. 8.32)

6. A Cruz é a força atrativa da evangelização. 
– É o próprio Senhor Jesus quem atraiu a atenção de seus discípulos perplexos, ao fim de seu ministério físico, como está registrado no Evangelho de João (JO. 12.32): “…e eu, quando for levantado na terra (cruz), atrairei todos a mim mesmo”.