I) O que é oferta?
1) É a expressão de nosso Reconhecimento e gratidão por tudo o que Deus fez e faz por nós.
2) É uma maneira de expressar confiança em Deus e em sua providência.
3) A oferta cristã é parte do Culto e da vida do cristão.

II) COMO  OFERTAR? (A maneira como ofertamos)
1) De todo o coração;
2) Com liberalidade ( eu oferto como uma pessoa que é livre!);
3) Não oferto por necessidade > barganha com Deus;  Nem pela obrigação da lei. Pois esta nada pode me dar em troca.
4) Espontaneamente, pois sou motivado pela graça de Deus em Cristo que tudo fez e faz por mim;
5) Oferto com alegria e gratidão em meu coração;

III) POR QUE  O  CRISTÃO  OFERTA? (A razão da minha oferta)
1) Deus é o Todo-Poderoso Criador;  1.º Artigo do Credo Apostólico;
2) Jesus é o Amado Salvador: 2.º Artigo do Credo Apostólico;
3) O ES é o meu Guia e Consolador: 3.º Artigo do Credo Apostólico;
4) Por que sou filho amado do querido  Pai do céu, que em Cristo Jesus me Salvou dos pecados e da morte eterna.  E no poder do ES ele me mantém nesta fé, pela Palavra e os Santos Sacramentos.  Sou grato a ele, e expresso esta gratidão de muitas maneiras. Também pela oferta em espécie.

IV) PARA  QUE  OFERTAR? (A finalidade da minha oferta)
1) Para expressar minha alegria e gratidão a Deus.
2) Para evangelizar as pessoas: Sl 67.1-2: “Seja Deus gracioso para conosco e nos abençoe e faça resplandecer sobre nós, o seu rosto; para que se conheça na terra o teu caminho e, em todas as nações a tua salvação”.
3) Para possibilitar a realização do culto coorporativo (ou Público) da Congregação.
4) Para o sustento dos pastores, diáconos, professores e missionários.
5) Para a Expansão Missionária.
6) Ajudar os pobres e necessitados.  Dt 15.11;
7) Outras oportunidades ou finalidades:  > Orfanatos;  > Sociedade Bíblica do Brasil;  > CPTN; Projeto Timóteo;  Seminário da Igreja, ….

V)  O QUE OFERTAR?
1) A vida toda como um Culto agradável a Deus.  Rm 12. 1 – 2;
2)  Tempo e Talentos;
3) Dinheiro e outros bens com os quais Deus tem me abençoado a mim, minha família ou empresa.
4) O fruto do nosso trabalho braçal:  > Trabalhos manuais;
5) Mão de obra: Mutirão e ajuda à Congregação e a irmãos na fé;

VI)  QUEM OFERTA?
1) Todos os que receberam dinheiro e outros bens:  1 Cro. 29.14 Davi confessa “Por que, quem sou eu, e quem é o meu povo para que pudéssemos dar voluntariamente estas coisas? Por que tudo vem ti, e das tuas mãos to damos”.
2) Todos os filhos de Deus têm o privilégio de ofertar:
=> Chefes de família;
=> Donas de casa;
=> Adolescentes;
=> Pastores;
=> Crianças;
=> Jovens;
=> Viúvos;
=> Aposentados;
3) A família cristã decide, dentro da liberdade e da responsabilidade cristã, como e quanto ela vai ofertar.  Lembrando estas coisas:
3.1) Dt 16.16:  “… porém, não aparecerá de mãos vazias perante o Senhor”.  Seria um mau testemunho e até vergonhoso, chegar diante do Senhor de mãos vazias. Como esconder o que Deus me concedeu?
3.2) Ml 3. 10 – 12: “Para que houvesse mantimento na casa do Senhor (Trabalho da Igreja, e testemunho visível da Bênção de Senhor > com Gratidão…)

VII) EU POSSO OFERTAR?  SIM!!!
1) Por que o amor de Deus em Cristo nos estimula:  2 Co 5.14:
2) Por que somos do Senhor!  2 Co 8.5:   Somo chamados para dentro de sua Igreja;
3) Por que Deus é dono de nossas vidas e de tudo o que ele nos confiou;
4) Por que Deus nos motiva com o seu amor. Nos estimula com suas promessas e nos orienta com sua Palavra.
5) Por que os filhos de Deus respondem ao amor de Deus também com as ofertas;
6) Por que os filhos de Deus vão participar ativamente do trabalho na Igreja de Cristo, especialmente na IELB.
7) Por que, como cristão que sou, vou viver como testemunha de Cristo sempre, tanto dentro da Igreja, como na vida diária.

VIII) QUANDO  OFERTAR?
1) Sempre que se completar sua “boa jornada”.  Quando receber seu salário; [ => Quando recebeu o frete;  => Fez o serviço; => Quando vendeu um produto ou um bem;]
=> Com regularidade:  Não lá de vez enquando;
=> Com generosidade: Pensando sempre no melhor e o mais que puder fazer. Sabendo que isto ainda fica muito aquém da resposta  ao perfeito amor de Deus por mim em seu Filho, Jesus Cristo.
2) Quando seu coração lhe mandar/ pedir:   2 Co 9.7: “Cada um contribua segundo o que tiver proposto no seu coração; não com tristeza ou por necessidade, por que Deus ama a quem dá com alegria”.
3) Em ocasiões especiais:
3.1) Momentos Festivos (Festa da Colheita; Aniversário; Recuperação de saúde)
3.2) Projetos Especiais:  {Construção de casas; Construção de Templo; Aquisição de Equipamentos para a Igreja ….}

IX) QUANTO  OFERTAR?
1) na proporção (Ou Medida):
1.1) Da força que a Graça de Deus produz em mim: os bens espirituais que recebi e compreendi sua vontade;
1.2) Das bênçãos que Deus lhe conceder:  bens matérias;
2) Qual o percentual?
2.1) O cristão decide diante de Deus, considerando suas responsabilidades (como Administrador): no lar; Na Igreja e na sociedade;
2.2) Uma referência Bíblica do AT: 10%
    Uma referência do NT:  Não as sobras, mas tudo que puder (a viúva pobre);
2.3) Exemplos do NT:
a) “De acordo com o que cada um conseguir…”  1 Co 16.2;
b) “… com grande generosidade – voluntariamente..” 2 Co 8.2;
c) “Fizeram tudo o que podiam e até mais ainda”.  2 Co 8.3  =>  Foram além!!!!
3) Eu posso decidir, junto com a minha família, qual o percentual vou ofertar neste ano>  5%;   8%;  10%;   15%;   20% …. { Exemplo: para quem recebe um valor de R$ 400,00: …………………………

X)CONCLUSÃO
1)  A oferta é resposta ao amor de Deus por mim.  Quando compreendo, eu oferto!
2) Voluntariamente eu oferto ao SENHOR  e DEUS.  É uma decisão pessoal de cada cristão, orientado pela Palavra de Deus.
3)  Dt 16.17:  ” Cada um oferecerá na proporção em que possa dar, segundo a bênção que o Senhor, seu Deus, lhe houver concedido”.  Ofertar de acordo com as bênçãos que deus nos deu.
4) 2 Co 8.12: “Por que se há boa vontade, será aceita conforme o que o homem tem e não segundo o que ele não tem”.  Duas coisas importantes: 1) Querer fazer mais do que eu posso, é impossível para mim.  2) Não ofertar o que eu posso, ou por causa de dureza de coração, reter a minha oferta, é pecado.
5) Cl 3. 23-24; 17:  Quando fazemos as coisas com o coração perdoado e confiante em Cristo Jesus,  as coisas acontecem naturalmente.  &Eacute
; bom.  Traz paz e alegra a alma.

Pastor Ricardo Voss – Baixo Guandu – ES