Hebreus 3:12 “Vede, irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau e infiel, para se apartar do Deus vivo”. 
         A apostasia aparece aqui, como verbo (gr. aphistemi, traduzido “apartar”). O termo grego é definido como decaída, deserção, rebelião, abandono, retirada ou afastar-se daquilo a que antes se estava ligado, apostatar significa cortar o relacionamento salvífico com Cristo, ou apartar-se da união vital com Ele. Sendo assim, a apostasia individual é possível somente para quem já experimentou a salvação, a regeneração e a renovação pelo Espírito Santo (cf. Lc 8:13; Hb 6:4,5); não é simples negação das doutrinas ela pode envolver dois aspectos distintos, a apostasia teológica, que a rejeição de todos os ensinos originais de Cristo e dos apóstolos ou dalguns deles (1 Tm 4:1; 2 Tm 4.3); e a apostasia moral, quando o que era crente deixa de permanecer em Cristo e volta a ser escravo do pecado e da imoralidade (Is 29:13; Mt 23:25-28; Rm 6:15-23; 8:6-13).
Vejamos os passos à apostasia:
(a) O crente, por sua falta de fé, deixa de levar plenamente a sério as verdades, exortações, advertências, promessas e ensinos da Palavra de Deus (Mc 1:15; Lc 8:13; Jo 5:44,47; 8:46).
(b) Quando as realidades do mundo chegam a ser maiores do que as do reino celestial de Deus, o crente deixa paulatinamente de aproximar-se de Deus através de Cristo (4:16; 7:19,25; 11:6).
(c) Por causa da aparência enganosa do pecado, a pessoa se torna cada vez mais tolerante do pecado na sua própria vida (1 Co 6.9,10; Ef 5:5; Hb 3:13). Já não ama a retidão nem odeia a iniquidade.
(d) Por causa da dureza do seu coração (3:8,13) e da sua rejeição dos caminhos de Deus (v. 10), não faz caso da repetida voz e repreensão do Espírito Santo (Ef 4:30; 1 Ts 5:19-22; Hb 3:7-11).
(e) O Espírito Santo se entristece (Ef 4:30; cf. Hb 3:7,8); seu fogo se extingue (1 Ts 5:19) e seu templo é profanado (1Co 3:16). Finalmente, Ele afasta-se daquele que antes era crente (Jz 16:20; Sl 51:11; Rm 8:13; 1 Co 3:16,17; Hb 3:14).
(f) Se a apostasia continua sem refreio, o indivíduo pode, finalmente, chegar ao ponto em que não seja possível um recomeço. Isto é, a pessoa que no passado teve uma experiência de salvação com Cristo, mas que deliberada e continuamente endurece seu coração para não atender à voz do Espírito Santo (3:7-19), continua a pecar intencionalmente (10:26) e se recusa a arrepender-se e voltar para Deus, pode chegar a um ponto sem retorno em que não há mais possibilidade de arrependimento e de salvação (6:4-6; Dt 29:18-21; 1 Sm 2:25; Pv 29:1). Esse ponto de onde não há retorno, não se pode definir de antemão. Logo, a única salvaguarda contra o perigo de apostasia extrema está na admoestação do Espírito: Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais os
(g) Aqueles que, por terem um coração incrédulo, se afastam de Deus (3:12), podem pensar que ainda são verdadeiros crentes, mas sua indiferença para com as exigências de Cristo e do Espírito Santo e para com as advertências das Escrituras indicam o contrário. Uma vez que alguém pode enganar a si mesmo, Paulo exorta todos aqueles que afirmam ser salvos: “Examinai-vos a vós mesmos se permaneceis na fé;
provai-vos a vós mesmos” (ver 2 Co 13:5 nota).
Conclusão: Quem, sinceramente, preocupa-se com sua condição espiritual e sente no seu coração o desejo de voltar-se arrependido para Deus, tem nisso uma clara evidência de que não cometeu a apostasia imperdoável. As Escrituras afirmam com clareza que Deus não quer que ninguém pereça (2 Pe 3:9; cf. Is 1:18,19; 55:6,7) e declaram que Deus receberá todos que já desfrutaram da graça salvadora, se arrependidos, voltarem a Ele (cf. Gl 5:4 com 4:19; 1 Co 5:1-5 com 2 Co 2:5-11; Lc 15:11-24; Rm 11:20-23; Tg 5:19,20; Ap 3:14-20; note o exemplo de Pedro, Mt 16:16; 26:74,75; Jo 21:15-22). Verdadeiramente a apostasia tem separado o avivamento do reavivamento. Infelizmente muitos avivados deixaram o primeiro amor a Deus pelos amores carnais e caíram na apostasia, teológica, moral, espiritual onde a pessoa estaciona-se e para de crescer começando a declinar tornando-se mal-humoradas e antissociais. A causa básica da apostasia é o pecado, muitos Cristãos não resistem ao pecado. “Não vos enganeis: As más companhias corrompem os bons hábitos” (1 Coríntios 15:33). Jesus disse: “O pecado reinará por toda a parte e arrefecerá o amor de muitos” (Mateus 24:12; Bíblia Viva).
Compilado por: Cleber Renato

 

Gostaria de receber esboços gratuitamente?

Deseja receber esbocos de sermoes gratuitamente? Cadastre seu email:

Confirme no email que lhe enviaremos