Curso Visão Panorâmica da Bíblia – Lição 8. O Livro de Números

 

Aprenda a ser u pregador de excelencia hoje mesmo
  • NÚMEROS Palavra-chave: “PEREGRINAÇÃO” 4º. Livro da lei Escrito por Moisés Marca a Peregrinação de Israel no deserto Ano 1.406 a.C
  • O Monte Sinai – Números
  • Título do livro • “NÚMEROS” tem este título porque trata do registro dos dois censos de Israel antes de entrar em Canaã.
  • PROPÓSITO DE NÚMEROS • O livro de Números leva-nos a acompanhar esse povo em seus 39 anos de peregrinação pelo deserto, até ao tempo de sua entrada na Terra Prometida. • Ao falar-nos de lutas, fracassos e aprendizado, serve este livro de orientação ao povo eleito do Novo Testamento, que, tendo sido liberto de sua escravidão do pecado e do mundo, também está em peregrinação rumo à sua Terra Prometida, a Jerusalém Celestial (Fp 3.20).
  • Versículo-chave do Livro “Segundo o mandado do SENHOR se acampavam, e segundo o mandado do SENHOR se punham em marcha: cumpriam o seu dever para com o SENHOR, segundo a ordem deste por intermédio de Moisés” (9.23).
  • Esfera de Ação 39 anos de jornada do povo de Israel pelo deserto, desde cerca de 1.490 até 1.451 antes de Cristo. Motivo: desobediência
  • Características e tema “O povo servindo” 1. Os acampamentos pelo deserto, em ordem conforme as tribos e famílias; 2. A organização era com precisão militar; 3. O Tabernáculo era o centro das atenções e do acampamento; 4. Números testemunha o fracasso de Israel por sua desobediência e o castigo de Deus sobre eles. 5. O povo dizimado no deserto
  • Esboço do Livro AS JORNADAS PRINCIPAIS DE ISRAEL: 1. No Deserto de Sinai ………… (caps. 1 a 9) (a preparação para a jornada) 2. De Sinai a Cades Barnéia …. (caps. 10 a 19) (a primeira etapa da jornada – rebeldia e deslealdade) 3. De Cades Barnéia a Moabe …. (caps.20 a 36) (Moisés perde a calma em Meribá – preparativos para entrar na terra)
  • A rota geográfica de Números
  • O CONTEÚDO DO LIVRO Dois temas são centrais em Números: 1. A graciosa fidelidade de Deus com a sua aliança 2. O poder soberano do Deus da aliança • Os eventos de Números mostram a fidelidade do Deus da aliança, apesar dos erros de uma humanidade pecaminosa • Deus dirige o seu povo em sua jornada e o conforta nas dificuldades, temores e fracassos, e o repreende em suas desobediências
  • 1. Primeira contagem do povo, o censo – marca os preparatórios para a saída rumo à terra prometida pelo Senhor à descendência de Abraão 2 . Este preparo para a partida do Sinai incluiu ainda: – Contagem dos sacerdotes e Levitas (3,4) – Leis diversas e a Benção sacerdotal (5,6 – 6:22-27) ler – Celebração da páscoa e manifestação de Deus no Tabernáculo ( 7 a 9) 1. No deserto de Sinai – 1-9
  • 1. Saída de Israel do Sinai – 10:11,12 – As murmurações do povo, – Moisés acha pesado o seu cargo, – Setenta anciãos são designados – Deus manda codornizes (11:31-35) 2. Arão e Miriã se levantam contra Moisés (homem manso – 12:3) – Os doze espias e seus relatórios (13) Josué e Calebe (12:30) – Rebelião contra Moisés, a crise da jornada – 14:4,11,12 – Esta geração não entrará na terra – 14:22,23,38 – Rebelião de Coré, a terra engoliu os rebeldes – 16 (31-35) 2. DE SINAI A CADES BARNÉIA – 10 A 19
  • Jornada dos espias
  • Deserto de Cades Barnéia
  • 1. Etapa final da jornada do deserto – O pecado de Moisés e sua não entrada na terra – 20 (8 falar, 11 feriu) – A morte de Arão e Miriã – Também não entraram na terra – 20 (1,28) – A serpente de bronze, Deus dizimando o povo rebelde – 21 (5,9) 3. De Cades Barnéia a Moabe – 20-36
  • 2. Guerras, mortes, vitórias, instruções – Guerras (Amorreus, Basã) – 21 – Balaque e Balaão – Maldição em Benção – 22-25 – o Segundo censo para entrar na terra – 26 – Chegada às Campinas do Moabe – 33 acampamentos, 33:48,49, a chegada. – ver salmo 90 3. De Cades Barnéia a Moabe – 20-36
  • Lições que precisamos aprender: 1 – (10.33) – o SENHOR sempre vai adiante do Seu povo! Tanto na jornada desta vida, quanto na jornada para a eternidade (Sl 23.4; Lc 16.22). 2 – (11) – cuidado com a murmuração! Foi um dos pecados capitais de Israel (I Cor.10) 3 – A lição dos espias – como pode um grupo pequeno influenciar um grupo tão grande a se rebelar contra Deus 4 – (15.27-30) – aqui lemos sobre os pecados cometidos por ignorância. Lemos, também, sobre pecados cometidos presunçosamente. Para esses, não havia sacrifício! CUIDADO! 5 – (23.8,21) – o amor de Deus por Seu povo rebelde é maravilhosamente incompreensível! Os que sobraram entrariam na terra pela graça de Deus.
  • Cristo o Centro da Bíblia • A Cristologia de Números: 1 – O Cordeiro imolado na Páscoa, no holocausto e nos sacrifícios – Jo.1:29,; 19:17,18 2 – a nuvem e a coluna de fogo (9.15-23), apontando para a companhia e direção constantes que temos no Senhor Jesus – Mt 28.20; Jo 8.12. 3 – a água purificadora (19:9). Ver Hb 13:11,12. Jesus para santificar o seu povo sofreu fora da porta. 4 – a serpente de bronze (21.4-9). Todo que olhar para Cristo será salvo Ver Jo 3.14-16. 5 – Moisés, Arão e Míriam morreram antes de entrarem na Terra Prometida. Isso mostra-nos que a Lei, o Sacerdócio e a Profecia podem levar-nos à fronteira da nossa herança, mas somente o nosso divino Josué – o Senhor Jesus – pode levar-nos à posse dessa herança!
  • As Planícies do Moabe

 

 

Se este apresentação serviu de benção para sua vida compartilhe com suas redes sociais

O Autor desse material é o Rev. Ildemar de Oliveira Berber da  Igreja Presbiteriana de Dourados – MS