Dez Razões pelos quais os cristãos não devem celebrar o Halloween
Dez Razões pelos quais os cristãos não devem celebrar o Halloween

Muitos em nossa sociedade secular acreditam que o halloween é nada mais que um festival inofensivo que permite que as crianças coletem doces. Mas será mesmo? A origem desta mentira está profundamente enraizada no oculto e os cristãos devem se manter longe.Aqui há dez motivos para isso:

– Trinta e um de outubro é, há muito tempo, conhecido como “O Festival da Morte”. As tribos celtas e seus pastores, os Druidas celebravam este dia como o criador da transformação da vida em morte.
Hoje o halloween é, comumente celebrado por adeptos da bruxaria que usam a noite para seus rituais.

– Os bruxos celebram o halloween como “A Festa de Samhain”, a primeira festa do calendário bruxo. Sendo um festival da morte, halloween é uma época que os feiticeiros tentam se comunicar com os mortos através de diversas profecias.

– Cristãos não devem se envolver com práticas ocultistas ou adivinhas (divinatórias). Atente para o mandamento do Senhor contra adivinhações em Deuteronômio 18.

– Ocultistas crêem que halloween é um período de transição entre a vida e a morte. Alguns ocultistas praticam adivinhação e acreditam que você pode aprender os segredos da vida e da sabedoria, deitando-se sobre um túmulo e ouvindo as mensagens do defunto.

Aprenda a ser u pregador de excelencia hoje mesmo

– Ocultistas também ensinam que espíritos e fantasmas deixam a sepultura durante a noite e se escondem calorosamente em seus antigos lares. Aldeões, temendo a possibilidade de serem visitados pelas almas dos antigos moradores, fantasiavam-se para amedrontarem os espíritos em seu caminho. Eles também deixavam comida e outras oferendas na estrada. Esta é a real razão pela qual as crianças se vestem com fantasias e vão de porta-em-porta procurando por guloseimas.

– Ocultistas também tentavam espantar os espíritos esculpindo um rosto assustador numa abóbora-moranga. Esta visão horrorosa moveria o espírito para outro lar ou vila e livraria aquela casa da destruição. Algumas vezes os aldeões acediam uma vela e colocavam junto à abóbora, usando-a como lanterna (daí o nome “Lanterna de Jack”). Esta é a origem de se esculpir abóboras no halloween.

– Em algumas convenções de bruxaria, o ritual de encerramento incluía espedaçar (catting) uma maçã ou comprometer-se com ritos de fertilidade. Na Bíblia (Gn. 3) espedaçar um pedaço de fruta trouxe pecado e morte para o mundo. Na bruxaria, espedaçar uma maçã é o símbolo de trazer vida. A prática de pendurar (balançar) uma maçã traz duas tradições pagãs: adivinhação e ritual de fertilidade.

– As escolas estão tirando todo significado religioso do Natal (freqüentemente chamado recesso de inverno nos EUA) e da Páscoa, chamada feriado de primavera nos Estados Unidos. Não é irônico que a maioria das escolas públicas ainda celebram o halloween, apesar de tão ocultas origens?

– Participar do halloween dá sanção a um feriado que promove bruxaria, adivinhação, casas mal-assombradas, e outras práticas ocultas.

– Cristãos devem se esquivar do halloween e desenvolver alternativas criativas. As igrejas poderiam por exemplo, celebrar o Dia da Reforma Protestante (também no dia 31 de outubro). Não devemos, como cristãos, apoiar nem promover o halloween.