Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 

INTRODUÇÃO

Ele já decidiu o que vai fazer. Desde que ouviu a notícia. Assenta coisas no coração antes que a crise esteja grande ou que estejamos num beco sem saída. Ele já tomou a decisão. Cada passo seu confirma isso. Deixou acontecer, mas tem um propósito. Assim chegamos a este momento, que impressiona e esclarece. Aprendemos algumas coisas desta sua ordem.

1.  ELE SABE O QUE NECESSITAMOS, MAS POR VEZES DEMORA NA RESPOSTA

V. 6: soube e esperou dois dias. Marta estava certa em sua queixa: v. 21. Maria também estava: v. 32. Uma disse sentada, em pé de igualdade (pela cultura da época); a outra, de joelhos, em dependência. Mas disseram a verdade. Ele se atrasou.  Parece que Deus muitas vezes se atrasa em nos responder. Nem sempre é fácil entender sua ação. Nós racionalizamos para manter nossa fé, mas não é fácil mesmo. Mas, é para entender ou é para confiar?

 

2. HÁ COISAS QUE ELE FAZ; HÁ OUTRAS QUE NOS COMPETEM FAZER

Sabia que Lázaro estava morto: vv. 14-15. Foi lá efetuar um milagre para crerem nele (vv. 15 e 45). Milagres são didáticos, para cremos em Jesus (Jo 20.30-31). Não para enriquecer curandeiros ou glorificar pregadores. Ressuscitar é com ele. Só ele pode fazer isso. Nunca façamos o que é dele. Há gente querendo fazer o papel do Espírito Santo, produzindo emoções. Tirar a pedra nós podemos. Nunca deixemos de fazer o que é nosso. Ele nos deu atribuições. Homens colocaram a pedra. Homens tirem a pedra.

 

3. O OBSTÁCULO À SOLUÇÃO DELE É A NOSSA PEDRA

Precisava de mais de uma pessoa para o milagre acontecer. Lázaro não podia fazer isto. Ele não faria. Muitas coisas que sofremos ou que impedem o seu poder agir em nós são criadas por nós. Uma pergunta: os obstáculos à ação de Deus em nossa vida não foram postos por nós? O que é pedra? Vv. 39-40: falta de confiança no poder dele. Ele suscita a dúvida, para ser glorificado:  v. 37. O oposto está em Mateus 13.58.  Remova as pedras.

 

4. pedra removida, questão solucionada, a glória é de jesus

Ele foi glorificado: v. 46. Disse desde o princípio: v. 4. Ele se glorifica em nossas carências. Muitos de nossos problemas devem ser vistos como oportunidade de sua glória.  Cuidado com quem se glorifica usando o seu nome. Usurpadores da glória de Jesus são malignos.  Lembre João 3.30. Cuidado com quem age na base de “Convém que ele diminua e que eu cresça”. O pregador que brilha mais que Cristo é obra do Maligno. A glória sempre deve ser de Jesus.

 

CONCLUSÃO

Enfermo? Com problemas? Nada de fazer como Marta e Maria. Lembre-se:  nossos problemas são oportunidades para ele agir. Ele age de maneira que nem sempre entendemos. Esperou agravar, mas quando agiu, foi estrondoso. Veja se há alguma pedra obstaculando, e remova-a. O resto é com ele.

 

 

 

Gostou deste esboço? Receba outros esboços gratuitamente.