Cinto do Éfode
Faixa (Heb. ‘abnet, um “Cinturão”). Um cinto, ou ata, era do mesmo material do éfode, e foi usado para ligar o éfode firmemente ao corpo:
Exod 28:8 E o cinto de obra esmerada do seu éfode, que estará sobre ele, será da sua mesma obra, igualmente, deouro , de azul do , e de púrpura , e de carmesim , e de linho fino torcido. “


Esta seção está principalmente preocupada com a descrição das vestes cerimoniais do sumo sacerdote conhecidos como os ornamentos de glória e beleza. Nas cores e estilos, as vestes dos sacerdotes eram ricas em significados porque elas descreviam as belezas maravilhosas de Cristo, o Sumo Sacerdote e também os privilégios e deveres de todos os sacerdotes de Deus, sejam os do

Antigo Testamento ou todos os crentes do Novo Testamento. Nas suas vestes de glória e beleza, Arão se tornou tipicamente aquilo que Jesus Cristo era de modo intrínseco em todo o seu ser, em pureza e santidade.

‘O Éfode’ (28:6-14, 39:2-7) 

As roupas dele tiveram que ser feitas especialmente por aqueles que tinham sido dotados de habilidade particular para a tarefa. Por cima de um manto de trabalho, o Sumo Sacerdote usava uma vestimenta chamada de ‘éfode’, feito de linho comouroazulpurpúra e escarlata. Estendia-se para a frente e para atrás do corpo, em duas partes que foram apertadas junto ao ombro através de duas pedras de ônix fixadas em ouro. Em cada uma destas foram gravadas os nomes das doze tribos de Israel. Foram colocados seis nomes, em ordem de nascimento, em um ombro e seis no outro. Isto significa que todas as vezes que o Sumo Sacerdote entrava no Santo Lugar, ele levava os nomes das tribos diante do Senhor, e de acordo com o caráter de sacerdote, ele representava estas diante de Deus. 

Exod 28:6-14 E farão o éfode de ouro, e de azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido, de obra esmerada. Terá duas ombreiras, que se unam às suas duas pontas, e assim se unirá. 

E o cinto de obra esmerada do seu éfode, que estará sobre ele, será da sua mesma obra, igualmente, de ouro, de azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido.

E tomarás duas pedras de ônix, e gravarás nelas os nomes dos filhos de Israel, seis dos seus nomes numa pedra, e os outros seis nomes na outra pedra, segundo as suas gerações; Conforme à obra do lapidário, como o lavor de selos lavrarás estas duas pedras, com os nomes dos filhos de Israel; engastadas ao redor em ouro as farás.

E porás as duas pedras nas ombreiras do éfode, por pedras de memória para os filhos de Israel; e Arão levará os seus nomes sobre ambos os seus ombros, para memória diante do SENHOR.

Farás também engastes de ouro, e duas cadeiazinhas de ouro puro; de igual medida, de obra de fieira as farás; e as cadeiazinhas de fieira porás nos engastes. ” 

De modo geral, um éfode era um manto ou xale, mas para o Sumo Sacerdote era um artigo de vestuário exterior particular, no estilo de uma túnica ou avental. Foi feito de linho azul, purpúra e escarlata e havia linhas douradas tecidas nele. Foi feito em dois pedaços unidos junto aos ombros com ganchos dourados. Cada gancho era fixo com uma pedra de ônix gravada.