Jonas 3.1-11

- Tenho falado esse mês sobre a Bíblia. Há vários testemunhos incríveis sobre as Escrituras Sagradas. A atuação dela sobre vidas que se repousam em sua autoridade, clareza, necessidade e suficiência é incrivelmente registrada na história.

- Jonas aqui no texto tem um segundo encontro com a palavra do Senhor. A palavra de Deus atingiu em cheio a vida de Jonas pela primeira vez, levando-o ao limite de suas forças, e derrotando-o em sua teimosia diante da ordem de Deus. Agora, pela segunda vez, a palavra o toca para o cumprimento de sua missão pessoal.

- Quando há o encontro de um homem com a palavra de Deus algo de sobrenatural acontece. A pessoa passa a sentir o peso (valor, importância, apreço) da Palavra de Deus. E, isso deve nos levar a defender a inerrância das Escrituras.

- Segundo Kenneth Kantzer, “a Bíblia, assim como Martinho Lutero nos ensinou muitos
anos atrás, é o berço pelo qual o Cristo vem a nós. Se tirássemos o bebê do berço e o
colocássemos na rua, ele morreria. E se o berço fosse instável e fraco, ele prejudicaria a
segurança do bebê. Da mesma maneira, a doutrina da inerrância é a salvaguarda de uma fé
cristã saudável e completa.”

- Na caminhada de Jonas por toda a grande cidade de Nínive, Deus o surpreendeu com um sucesso estupendo de sua pregação. Tudo isso para sinalizar que a Palavra de Deus tem o poder para dar um novo sentido à vida do homem sem Deus.

FT. O peso da palavra de Deus fará você:

01. Crer em Deus com toda a amplitude do seu ser:

3 Jonas obedeceu à palavra do SENHOR e foi para Nínive. Era uma cidade muito grande{1}; sendo necessários três dias para percorrê-la.

- Dentre tudo o que li sobre essa expressão “sendo necessários três dias para percorrê-la” me pareceu melhor a seguinte explicação:

# Na realidade, a antiga Nínive tratava-se de um agrupamento de quatro cidades (Ninrude, Kuyunjik, Khorsabada e Keramles), com 150 estádios de comprimento, 90 de largura e 480 de circunferência. A cidade era circundada por uma muralha interior com 15 m de espessura e 30 m de altura, sendo tão largos que três carros podiam andar lada a lado sobre eles. Eram fortificados com 1500 torres, cada uma com 61 m de altura.

- A cidade de Nínive experimentou um avivamento provocado pela proclamação da Palavra de Deus. O verso 5 começa dizendo assim: Os ninivitas creram em Deus. Para circundar toda a extensão de conjunto de quatro cidades seria necessário percorrer 97 km, em uma média bastante comum à época, daria algo em torno de 32 km por dia, isso daria algo em torno de “3 dias de caminhada”.

Jonas entrou na cidade e a percorreu durante um dia, proclamando: “Daqui a quarenta dias Nínive será destruída”.

- Em outras palavras: daqui a quarenta dias, a cidade será virada de cabeça para baixo”.

- O primeiro efeito do contato sincero com a palavra de Deus é esse… mesmo que o contexto seja de denúncia e o tom seja rigoroso… o que faz a diferença é o teor da palavra que balança o coração humano, estraçalhando toda e qualquer resistência humana.

- Além de que, é obvio que Jonas tenha usado o seu drama pessoal (naufrágio, grande peixe e experiência de ser vomitado) para ilustrar sua mensagem de condenação. A mensagem de Jonas deve efeitos permanentes na vida do povo daquela cidade (cerca de um milhão de pessoas).

- Mas, embora o mensageiro (Jonas) estivesse pouco interessado nos resultados de sua mensagem… O comentarista Page Kelley diz que “era uma mensagem sem compaixão…”, o que temos de destacar é que no verso dois se destaca na ordem de Deus: “Vá à grande cidade de Nínive e pregue contra ela a mensagem que eu lhe darei”.

a) Quando a mensagem é de Deus, os efeitos são controlados pelo próprio Deus.

- “Os homens creram em Deus”. E a expressão “acreditar em” no hebraico indica mais do que simplesmente crer no que alguém disse, expressa a idéia de confiar numa pessoa.

- Não adianta: a Palavra de Deus é cortante… como está registrado em Hebreus é mais penetrante do que espada de dois gumes!!!

Pois a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais afiada que qualquer espada de dois gumes; ela penetra até o ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e julga os pensamentos e intenções do coração. (4.12)

- Tudo isso surpreendeu o próprio mensageiro… mas, quando a palavra é de Deus é sempre assim… supera a incredulidade do próprio anunciante… Um dos maiores desafios da vida é deixar-se ser surpreendido por Deus através da realidade transformadora de sua Palavra.

b) Quando a mensagem é de Deus, homens e mulheres redefinem seu “centro de vida”.

- Assim como o sol é o centro do universo, e os demais planetas de nossa galáxia giram em torno dele, Deus precisa ser o centro da vida de todos os homens. A expressão “creram em Deus” pode ser entendida como “redefiniram suas vidas”.

- O homem sem Deus vive uma vida vazia de sentido, onde a orientação de sua vida é em cima do vazio de seu próprio ser. Ravi Zacharias vai dizer algo interessante sobre o principio de que quando se encontra um “por que” para a vida, suporta-se qualquer “como”:

“Se sou uma criação de Deus, então a vida deve ser considerada sagrada. Mas se eu sou produto do puro acaso, pode-se profanar o corpo, pois a própria vida é dispensável”.

- Nesse tempo mais do que nunca, temos precisado de homens e mulheres que deixem de crer em si mesmos (em seus jeitinhos, pensamentos, opiniões pessoais) e passem a crer unicamente em Deus. Crer é aderir a um novo projeto de vida: crer em Deus é aderir ao projeto de Deus para a vida, abrindo mão de projetos pessoais!

Ilust. Um medico cristão estava lendo sua Bíblia assentado num banco da praça, quando um senhor se aproximou e reconhecendo o médico disse:- Não posso crer que o senhor, com sua cultura, consiga ler e acreditar num livro como esse!- Por quê? Perguntou o médico.- Por que nem sabemos quem escreveu este livro. Eu não acredito numa coisa que nem sequer saiba quem escreveu.O medico olhou fixamente para o homem e perguntou-lhe:- O senhor acredita e usa a tabuada?- Sim. uso-a freqüentemente.O senhor sabe quem escreveu a tabuada?- Não, não sei, respondeu o incrédulo.- Como é então que o senhor acredita e usa algo que o senhor nem sequer sabe quem escreveu? Perguntou-lhe o médico.O homem embaraçado teve uma idéia brilhante e respondeu:- É que a tabuada funciona, e tudo mundo sabe disto.- Meu amigo, disse o médico, a Bíblia também funciona muito bem.E eu poderia mostrar centenas de pessoas que tiveram suas vidas modificadas pela Palavra de Deus. Seus ensinos são vida para quem os coloca no coração.

FT. O peso da palavra de Deus fará você:

02. Sentir de perto o sopro da humildade:

- Dos versos 5 a 8 o que percebemos são demonstrações inequívocas de humilhação daquele orgulhoso povo. Os ninivitas eram conhecidos pelas suas barbaridades sanguinárias. O orgulho daquele povo era a sua marca registrada, de certo modo eles se sentiam inexpugnáveis.

- Uma inscrição de Tiglate Pileser II glorifica os crimes de sangue: “Tiglate Pileser, o grande rei, o poderoso rei, o rei das nações, o poderoso guerreiro que, no serviço de Assur, seu senhor, com seus odiadores, pisou sobre seus adversários como se fossem barro, varreu-os como uma inundação e reduziu-os a sombras”. (G. Smith)

- Mas, nada mantém-se de pé diante da palavra de Deus! Ela derruba a auto suficiência do orgulho e depõe os que pensam que possuem algum valor em si mesmo. Repare só:

a) O sopro da humildade foi imediatamente percebido após a conversão.

- Quem se converte de verdade não tenta esconder os seus pecados, e muito
menos procura transferi-los para outros… ele confessa e deixa. Foi isso o que aconteceu, no verso 5 encontramos:

Proclamaram um jejum, e todos eles, do maior ao menor, vestiram-se de pano de saco.

- Na cultura do mundo antigo não havia demonstração maior de humildade do que “vestir-se de saco”. Champlim comenta que “os antigos vestiam-se com roupas feitas de tecido grosseiro e negro, a fim de expressarem a sua tristeza”. Era geralmente feito de pelo de cabra… simbolizando a rejeição de qualquer conforto ou prazer terreno.

- Foi um espetáculo de consternação nacional! Fico a pensar no fato de que muita gente já parece vacinada em relação ao evangelho… de vez em quando rola uma lágriminha e outra… mas, é só isso… nada mais… Está na hora de você experimentar de fato uma grande lamentação pelos seus grandes pecados, vestindo-se de saco…

- Se existe algo que confere status até nos nossos dias é a roupa. Até mesmo a moda impõe princípios arrojados como aquele que diz “você é o que você veste”… agora, quando suas defesas espirituais são expostas, você nem se importa mais com o seu exterior… daí a expressão “vestiram-se de pano de saco”… trata-se de uma sábia despretensão com o exterior.

b) Os efeitos do toque do sopro da humildade são ilustrados pela ascensão decadente do “rei da cidade”.

- Considero por demais interessante o processo pelo qual viveu o rei de Nínive: se levantou do trono, se despiu, cobriu-se de saco e sentou-se sobre as cinzas. T. Desmond Alexander diz que “levantando-se do trono e trocando seus mantos reais por pano de saco, o rei senta-se no chão no meio do pó ou cinza (…) assim, ele simboliza sua fragilidade e inutilidade humanas.”

- O rei chama para si o peso da responsabilidade por estar guiando o povo em direção oposta ao plano de Deus. E a reação real não fica por aqui: ele convoca um jejum que inclui até mesmo os animais! (vv. 7,8)

…Não é permitido a nenhum homem ou animal, bois ou ovelhas, provar coisa alguma; não comam nem bebam! 8 Cubram-se de pano de saco, homens e animais. E todos clamem a Deus com todas as suas forças. Deixem os maus caminhos e a violência.

- Não era incomum no mundo antigo incluir até mesmo os animais em convocações para jejum. Obviamente o peso aqui de “conversão” não os inclui, mas a idéia aqui é desprezo para com a nutrição pessoal e de todo ser vivo a que se é responsável. É um completo esvaziamento de si mesmo para aplacar a ira divina.

- Essa “ascensão decadente” do rei precisa tocá-lo para um quebrantamento tão forte de seu coração a ponto de você reconhecer os seus pecados e assumir uma postura de mudança de atitude frente à constatação do quanto distante você se encontra de Deus.

- Tenho aqui algumas frases sobre arrependimento:

· O arrependimento é uma fonte perene, na qual as águas de uma tristeza santa estão
sempre fluindo.Thomas Brooks

· Arrependimento é a lágrima nos olhos da fé. D. L. Moody

· Nosso orgulho sente desgosto por nossas falhas, e muitas vezes confundimos esse
desgosto com o verdadeiro arrependimento. François Fenelon

· Na verdade, nunca se arrependeu do pecado aquele cujo coração ainda não se voltou
contra todo pecado. Thomas Brooks

· O arrependimento começa na humilhação do coração e termina na reforma da vida. John Mason

FT. O peso da palavra de Deus fará você:

03. Aceitar que Deus está disposto a mudar o seu destino:

- A atitude de arrependimento de toda Nínive foi sobre uma esperança:

9 Talvez Deus se arrependa e abandone a sua ira, e não sejamos destruídos”

- Deus sempre está disposto a rever sua punição aquele que rever sua postura de vida. Eu fico com o teólogo Augustus Strong: “O sol não é inconstante ou parcial porque derrete a cera e endurece o barro. A mudança não é devida ao sol, mas aos objetos que recebem os seus raios”.

- Ora, não se trata de Deus ter mudado de opinião… o autor do texto trabalha com palavras humanas o verso 10: Tendo em vista o que eles fizeram e como abandonaram os seus maus caminhos, Deus se arrependeu e não os destruiu como tinha ameaçado.

- Na realidade já estava implícito na mensagem que Deus havia mandado Jonas anunciar de que se houvesse uma mudança de atitude por parte do povo, seu juízo seria retirado, afinal de contas, “o propósito da advertência é provocar o arrependimento”.

a) Deus muda o destino de quem é alvo de sua misericórdia.

- O comentarista Page Kelley é bastante taxativo: “Ninive foi salva não porque ela se arrependeu, não porque orou, não porque creu, mas por causa da infinita misericórdia e graça de Deus”.

- É perigoso darmos uma ênfase exagerada e humanista em relação ao fato de que, o arrependimento cabe ao homem, a suspensão do juízo é obra e graça de Deus… e é Ele que dá a palavra final. Paulo vai dizer aos Romanos 9.18: Portanto, Deus tem misericórdia de quem ele quer, e endurece a quem ele quer.

- A misericórdia do Senhor é resultado puramente de sua vontade em nos abençoar com bênçãos que independem dos nossos merecimentos. Nada que você faça será suficiente para “pagar” o que Deus fez por você ao enviar o seu filho (O Jonas perfeito) para anunciar salvação para a sua vida!

- Você é salvo pela graça e não porque você simplesmente se emocionou ao ouvir uma mensagem evangelística e veio à frente! Infelizmente vejo pessoas que ainda não perceberam-se alvos da misericórdia divina por isso ficam ainda reféns de uma religiosidade bitolada e legalista, onde o “fazer” ainda supera o “ser”!

b) Deus muda o destino para exaltação de sua própria glória e poder.

- A mensagem implícita que Deus queria dar a Jonas era o seguinte: apesar de sua má vontade em anunciar… quem muda a vida das pessoas é a minha palavra e não a sua voz! Eu detenho todo o poder… em mim, está o “querer e o efetuar”, como diria o apóstolo Paulo:

…pois é Deus quem efetua em vocês tanto o querer quanto o realizar, de acordo com a boa vontade dele. (2.13)

- Daí termos que destacar para terminarmos o principio da “imutabilidade divina”. Pegando uma carona com Grudem, entendo que essa verdade pode ser assim sintetizada: “Deus é imutável no seu ser, nas suas perfeições, nos seus propósitos e nas suas promessas.”

- Ele não muda, seu ser, perfeições, propósitos e promessas estarão sempre focando em homens e mulheres que ao sentirem o peso de Sua Palavra creiam em Deus na amplitude do ser, sentem de perto o sopro da humildade e aceitam que Deus está próximo de mudar o seu destino!
Ilust. Martinho Lutero: Os amigos queriam que ele tomasse algum remédio. “Estou partindo e, em breve, vou render o meu espírito”, disse Lutero, repetindo três vezes: “Pai, nas tuas mãos entregou o meu espírito, porque Tu me redimiste, Tu, Deus da Verdade”. Então, ficou completamente imóvel, não respondendo às perguntas que lhe dirigiam, até que, friccionando seu pulso com uma solução revigorante, o Dr. Jones lhe disse ao ouvido: “Reverendo, o senhor permanece com Cristo e com as doutrinas que tem pregado? Elas resistem à agonia da morte?” “Sim! Sim! Mil vezes, sim!”, gritou Lutero e, virando-se, adormeceu.

Gostou deste esboço? Receba outros esboços gratuitamente.