Você já sofreu por ter uma opinião diferente de alguém?
Marcos 5.11Ora, andava ali pastando no monte uma grande manada de porcos. 12 Rogaram-lhe, pois, os demônios dizendo: Manda-nos para aqueles porcos, para que entremos neles. 13E ele os permitiu. Saindo então, os espíritos imundos, entraram nos porcos; e precipitou-se a manada, que era de uns dois mil, pelo despenhadeiro no mar, onde todos se afogaram. 14 Nisso fugiram aqueles que os apascentavam, e o anunciaram na cidade e nos campos; e muitos foram ver o que era aquilo que tinha acontecido. (…) 17 Então começaram a rogar-lhe que se retirasse das suas terras.
ENTRE as maiores dificuldades de relacionamento dos seres humanos ENTRAR EM ACORDO certamente é uma delas. Há uma máxima no jornalis­mo investigativo que diz: “Toda história tem três versões: A minha, a sua e a verdadeira”. Se transportarmos esta máxima para as questões espirituais, poderíamos dizer diferente: “Toda história tem três versões: A nossa, a de Deus e a do diabo”. Não se espantem, nem se ofen­dam, mas esta é a mais pura realidade. Todos nós temos uma grande dificul­dade em compreender a exegese da palavra de Deus. Não é raro ouvirmos pessoas utilizarem versículos isolados para dar “base” aos seus propósitos e entendimentos humanos em relação às coisas de Deus. Aliás esta demanda do “entendimento conforme a necessidade” é motivo para discussões e até mesmos guerras, pois é claro que quando o entendimento fica diferente do original, fica também fora do plano de Deus e por conse­quência abre portas para grandes problemas na vida de todos os envolvidos.  O texto em Marcos 5 mostra uma situação onde as opiniões ficaram divididas em relação ao mila­gre de Jesus. Ao expulsar os demônios que acompa­nhavam um jovem Gada­reno, estes imploraram ao Senhor para tomar uma manada de porcos que estava pelas proximidades. Após a auto­rização do Messias os mesmos entraram nos porcos e lançaram-se no mar, mor­ren­do cerca de 2.000 afoga­dos.  O versículo 14 mostra os pastores de porcos fugindo para “anunciar” o acontecido, porém o versículo 17 mos­tra o povo rogando ao Messias para se retirar daquelas terras. Isto não lhe parece estranho? O que será que os homens falaram ao povo? Isto aconte­ceu porque os pastores não viram aquela situação pelo ponto de vista do milagre feito por Jesus e sim pelo ponto de vista do “prejuízo” sofrido ao perder os porcos. Se nós utilizarmos um “ponto de vista” um pouco mais profundo a situação fica ainda pior: Os pastores em nenhum momento pensaram no jovem que ficara curado, uma vida humana que necessitava de ajuda, pelo contrário preferiram preocupar-se com os porcos! Agora uma pergunta: Como será que nós temos avaliado a obra de Deus em nossa vida? Lucros ou perdas e danos? A resposta para esta pergunta é composta pelas duas situações. Primeiro perdemos e às vezes sofremos danos. Veja o que o apóstolo Paulo diz em 2ª Coríntios 1.5-6 – “Porque, como as aflições de Cristo transbordaram para conosco, assim por meio de Cristo transborda a nossa consolação. 6 Mas, se somos atribulados, é para vossa consolação e salvação; ou, se somos consolados, para vossa consolação é a qual se opera suportando com paciência as mesmas aflições que nós também padecemos”. O ponto de vista celestial de certa forma ignora o sofrimento terreno quando este este abre por­tas para um padrão de crescimento espiritual. Ao avaliarmos a vida dos profetas em geral vemos uma grande dose de sofrimento, porém vemos também uma grande dose de espiritualidade e poder. Tiago 5.10 ­nos chama a atenção para este fato dizendo: “Meus irmãos, tomai por exemplo de aflição e paciência os profetas que falaram em nome do Senhor”, agora vamos imaginar, se estes profetas tivessem tomado o ponto de vista daqueles pastores de porcos em Decá­polis de certo teriam abandonado os seus ministérios, quem sabe até mesmo blasfemado contra Deus, porém eles não estavam focados no presente e sim no futuro, nem tão pouco nas coisas desta terra e sim na vida eterna onde há uma certeza de paz e harmonia entre todos. Hoje encontramos um povo identificado como “evangélico”, ou seja “aque­le que segue ou prega a palavra de Deus”, entretanto ao longo dos anos um problema grande surgiu: “O ponto de vista em relação ao evangelho mudou”. Hoje temos muitas pessoas pensando apenas no agora, na carne, nos seus problemas terrenos e na solução deles como forma de “prêmio” pelo fato de se identificarem com um ponto de vista Cristão. Estas pessoas estão avaliando o evangelho de um ponto de vista humano e consequentemente vão se decepci­onar ao longo do tempo “porque a carne luta contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes se opõem um ao outro, para que não façais o que quereis (Galatas 5.17)”. Coisa semelhante lemos em Romanos 7.23 – “Mas vejo nos meus membros outra leia guerreando contra a lei do meu entendimento, e me levando cativo a lei do pecado, que está nos meus membros”. Vamos olhar o evangelho pelo ponto de vista da Salvação e do perdão de pecados, vamos olhar o evangelho pelo ponto de vista do milagre que cura a alma e enche o espírito de júbilo. Há muitos “pastores de porcos” criticando o evangelho por prejuízos muito pequenos se comparados à grande obra que o Senhor tem preparado para todos, desde que os seus corações estejam abertos. Talvez o Senhor esteja falando com você pa­ra mudar seu ponto de vista. Ore a Deus, e juntos vamos construir um novo tempo no evangelho.

Aprenda a ser u pregador de excelencia hoje mesmo
pr. altamir de souza
Na Visão de Multidões!
Shalom Aleichem, Aleichem Shalom
A paz seja convosco, convosco esteja a paz


Todos os nossos textos são liberados para estudos, pregações em pequenos grupos ou igrejas. A publicação dos textos entretanto só deverá ser feita mediante a autorização por escrito do autor.