O QUE DEVE MOTIVAR A IGREJA A CONTRIBUIR

Aprenda a ser u pregador de excelencia hoje mesmo

Introdução: 2 Coríntios 9.1-15
I) ALEGRIA, GENEROSIDADE, VOLUNTARIEDADE E BOA VONTADE são motivações indispensáveis a quem quer contribuir (2 Co. 8.2). Só contribui com alegria quem entende contribuição como graça – favor imerecido. (v. 2c; 3, 12) Contribuir com alegria resulta em bênçãos materiais e espirituais. (2 Co. 9.8) Lembre-se que é a manifestação do amor de Deus no indivíduo que o leva a doação”. O dar quando é espiritual, sempre se mostra voluntário e rejubilante.
II) A GRAÇA DE DEUS (1 Co. 8.4, 1, 6, 7, 9, 19 – 9.8, 14). A palavra graça aparece oito vezes.
1. “Pedindo-nos com muitos rogos que aceitássemos a graça e a comunicação deste serviço, que se fazia para com os santos”(1 Co. 8.4).
2. “De maneira que exortamos a Tito que, assim como antes tinha começado, assim também acabasse esta graça entre vós”. (1 Co. 8.6).
3. “… nesta graça que por nós é ministrada para a glória do mesmo Senhor, e prontidão do vosso ânimo;…” (1 Co. 8.19).
III) A OFERTA DE CRISTO (v.9)
1. Sua origem (a graça);
2. Sua qualidade (esvaziamento da riqueza infinita Jo. 17.5; Fl. 2.8)
3. Sua motivação (Por amor a vós e do mundo inteiro).
4. Seu fim (A troca de nossa miséria total pela sua riqueza, Rm. 8.17).
IV) ADMINISTRAÇÃO RESPONSÁVEL. Dependendo da maneira como o dinheiro da igreja é administrado, o líder motiva ou desmotiva as pessoas a contribuírem.
1. Os administradores precisam ter dignidade e reputação 2 Co. 9.21. É necessário que sejam homens dignos de confiança.
2. Um dos enviados com Tito, foi Lucas, segundo os estudiosos. Por que Paulo não foi pessoalmente fazer este trabalho? As vezes é melhor enviar uma comissão… Havia muitos opositores de Paulo que estavam prontos para acusá-lo de enriquecer-se… Seria uma quantia significativa e Paulo não queria ser acusado de desonestidade. Tito foi o elemento principal de uma delegação de três homens.
3. Muitas ações na igreja primitiva eram tomadas sob normas democráticas.