“Nisto conhecemos o que é o amor. Se Cristo de a sua vida por nós, devemos dar a nossa vida pelos nossos irmãos”

I João 3: 16

Traição, frustração, decepção, sentimento de abandono, incompreensão, tristeza, rejeição, desprezo, perda. Até parece que o universo inteiro esta em conspiração contra nós, nada parece estar certo; é um passo para frente e dois para trás. O sentimento de incapacidade nos leva a baixa estima, um alvo fácil para nosso inimigo. Ficamos totalmente vulneráveis, com as nossas emoções expostas, nos tornando alvos fáceis para entrada de maldições e decretos negativos que selarão na nossa vida maldições perpétuas. O que fazer quando esses sentimentos nos rodeiam, e tomam lugar em nossas vidas? Como lidar com eles? Como fazer a nossa mente reagir? Como fazer o nosso corpo responder a um comando positivo?

Esses sentimentos, quando não tratados são capazes de gerar em nós doenças fatais, tais como: Úlceras, cânceres, enfartos e outras doenças modernas e psicossomáticas como: Depressão e síndrome do pânico.

Quando falamos de perdão, somos remetidos, automaticamente ao passado. Por que isso? Porque os registros em nossa mente que temos hoje, e que foram arquivados por razões traumáticas, tende a nos trazer tristeza e sofrimento no presente, e se não houver cura, nosso futuro estará seriamente comprometido. A cura para esse mal vem através do perdão. Só o perdão traz cura em situações de feridas na alma. Não perdão recebido, mas sim, o perdão liberado! [perdoai e sereis perdoados…] e [Colossenses 3: 13].

Três são os aspectos bíblicos que o Senhor Jesus usou para que nós venhamos a ser plenamente libertos e com as nossas almas tratadas.

São eles:

Perdão – Passado

Confissão = [Purificação] – Presente.

Justificação – Futuro.

Iremos falar em separado um por um, para que tenhamos um maior entendimento e compreensão, e assim aproveitarmos mais o tema abordado.

Perdão. [… Remissão da pena; absolvição; indulto – do grego: assumir a perda para si].

Vou procurar ser o mais esclarecedor possível, pois este assunto vai mudar o seu conceito a respeito do “perdão”, pois certamente tudo o que você já ouviu sobre esse assunto fará parte do passado. Isso é sério, muito sério!

Por muitos anos fomos ensinados que só Deus ou o “Padre” tem o poder de perdoar ou liberar perdão. Aprendemos que só podemos pedir perdão por algo que fizemos de mal para a alguém, quando sentimos remorso [angustia na alma] pelo que fizemos. Perdão não esta relacionado a pedir desculpas por ter ofendido alguém, é muito mais além do que isso. O grande mistério da cura através do perdão, esta no fato de que, a pessoa ofendida é quem deve liberar o perdão e não a que ofendeu. Você pode até pensar: Mas o que é isso! Sou ofendido e tenho que pedir perdão?

Sim, isso mesmo!

A ofensa chega até mim. Eu tenho duas opções:

1 – Eu posso sentir-me ofendido e armazenar a mágoa no meu coração… [Isso será muito ruim!].

2 – Ou então, posso dizer não a ofensa e rejeitá-la.

Quando eu opino por rejeitar, então não precisarei pedir perdão, pois não me permiti guardar mágoas ou ressentimentos. Mas se eu der lugar às mágoas e ressentimentos, estarei abrindo um precedente não só na minha alma, como também no meu corpo para entrada de maldições e doenças. Posso afirmar que a permissão dada através dessa porta [não liberação do perdão ou o aceite da ofensa], poderá afetar o seu futuro. E isso é sério!

Por isso, quando eu libero o perdão, eu estou assumindo a perda que tive em relação à pessoa que me ofendeu, nisso sou completamente curado. Glória a Deus!

O nosso inimigo [Diabo] veio senão para matar, roubar e destruir. [João 10: 10] Ele quer que você viva reverenciando suas mágoas. Rejeite isso em nome de Jesus! Não aceite isso! Ou você entrega esta fraqueza aos cuidados do Espírito Santo de Deus, ou então o Diabo vai dominar a situação e fazer de você um escravo de seus ressentimentos.

Confissão. [Purificação]

“Se com tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Ele ressuscitou dentre os mortos, serás salvo”.

Romanos 10:9

 
Este nível de confição ultrapassa os limites da razão humana. O ato de confessar tem o poder de abrir os portões celestiais e do favor de Deus em sua direção. Como está descrito na carta de João em I João 1: 7. [… se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça].
A cofissão é um ato de renuncia do “EU”, é o nagar-se a si mesmo; é permitir que o Senhor Jesus reine em nossas atitudes. A confissão esta sempre ligado ao presente, é hoje que tenho que confessar, é agora, não posso deixar para depois, não posso postergar, empurrar com a barriga, chega! Dê um basta!
Justificação.
“Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo.”
Romanos 5: 1

Quando eu assumo que fui ofendido e essa ofensa truoxe desconforto para minha vida, estou a um passo da justificação. Uma vez que assumo que errei, confesso que não deveria ter permitido me machucar, me ferrir, e deixo Deus tratar em meu caráter, é como se cordas que me prendessem ao passado fossem rompidas me liberando para conquistar o futuro.
A justificação é um ato exclusivo de Deus e não meu. Eu não posso me justificar a mim mesmo dizendo: “Eu não fiz nada! Ele (a) se quiser que venha me pedir perdão.
não esta em nosso poder o de justicficar, mas o de perdoar sim. O maior exemplo do que estou falando é o próprio Senhor Jesus, pois foi nós quem o ofendemos, nós quem o colocamos naquela cruz; no entanto disse Ele: “Pai perdoa-lhes por que não sabem o que fazem.” Lc 23: 24.
Para termos um futuro com uma vida espiritual saudável precisamos compreender que, para seguirmos nosso caminho precisamos liberar o perdão, assumir a perda, desprendermos de situações que nos aprisionam em nossos cárceres interiores e no
s impedem de sermos felizes.
Talvés você não mais a chance de concertar o seu passado, mas o seu presente esta diante de você e seu futuro o aguarda para novas conquistas. basta que você abra seu coraçãoe abra mãos de suas próprias vontades em relação alguém que lhe abriu algum tipo de ferida na alma. Saiba que, o perdão é como um bálsamo que alivia a dor. Experimente liberar o perdão, você verá que perdoar é só para aqueles que experimentaram o verdeira perdão, o de Deus.
Pr. Marcos Couto. 

Gostou deste esboço? Receba outros esboços gratuitamente.