Mateus 18: 21-22 – Então, Pedro, aproximando-se, lhe perguntou: Senhor, até quantas vezes meu irmão pecará contra mim, que eu lhe perdoe? Até sete vezes? 22  Respondeu-lhe Jesus: Não te digo que até sete vezes, mas até setenta vezes sete.
Obs: Este sermão faz parte de uma série de estudos que estou ministrando aqui na Igreja Batista Emanuel, na cidade Frutuoso Gomes/RN.
Introdução:
A.  Sabemos que perdoar não é fácil.
B.  Perdoar não é fácil porque é uma atitude que vai de encontro à natureza humana.
C.  Não é próprio do homem natural perdoar.
D.  Sempre parece mais fácil cultivar atitudes que são contrárias ao perdão, como:
1)    O ressentimento.
2)    A intriga.
3)    A briga.
4)    A discussão.
5)    A violência.
6)    E a vingança.
E. Isso é verdade, ainda mais nos dias de hoje, quando as pessoas de modo geral, apresentam um comportamento voltado para si mesmas e para a política do “bateu, levou”.
F.  Paulo descreveu a atitude das pessoas no fim dos tempos, mostrando como seria dificultoso perdoar 2. Tim. 3: 1-5a. – Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, 2  pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, 3  desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, 4  traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, 5  tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder.
G.  Apesar disso, a questão do perdão ocupa um lugar central na Bíblia Sagrada.
Trans: Para começar a tratar do princípio do perdão incondicional, quero lançar uma pergunta…
I. Por que Devemos Perdoar?
A.   Devemos perdoar  porque o perdão ocupa um lugar central na teologia da Bíblia Sagrada:
1) São muitas as referências bíblicas relacionadas ao ato de perdoar – Notem quantas vezes aparece na Bíblia Sagrada a palavra perdão e suas variantes?
1.    Perdão – 06 vezes.
2.    Perdoar – 13 vezes.
3.    Perdoando – 02 vezes.
4.    Perdoai – 04 vezes
5.    Perdoa – 34 vezes.
6.    Perdoados – 14 vezes.
2) É sempre muito difícil ao homem compreender a importância do perdão – Vemos isso na atitude de Jesus em relação aos pecadores que tinham problemas, aparentemente maiores do que a necessidades de receber perdão:
1. O caso do paralitico de Cafarnaum – Haveria um problema maior do que a sua deficiência física? Mateus 9:1-6 – Entrando Jesus num barco, passou para o outro lado e foi para a sua própria cidade. 2  E eis que lhe trouxeram um paralítico deitado num leito. Vendo-lhes a fé, Jesus disse ao paralítico: Tem bom ânimo, filho; estão perdoados os teus pecados. 3  Mas alguns escribas diziam consigo: Este blasfema. 4  Jesus, porém, conhecendo-lhes os pensamentos, disse: Por que cogitais o mal no vosso coração? 5  Pois qual é mais fácil? Dizer: Estão perdoados os teus pecados, ou dizer: Levanta-te e anda? 6  Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados—disse, então, ao paralítico: Levanta-te, toma o teu leito e vai para tua casa.
2. O caso da mulher que ungiu os pés de Jesus Lucas 7: 37-38, 47-50 –  E eis que uma mulher da cidade, pecadora, sabendo que ele estava à mesa na casa do fariseu, levou um vaso de alabastro com ungüento; 38  e, estando por detrás, aos seus pés, chorando, regava-os com suas lágrimas e os enxugava com os próprios cabelos; e beijava-lhe os pés e os ungia com o ungüento. 47  Por isso, te digo: perdoados lhe são os seus muitos pecados, porque ela muito amou; mas aquele a quem pouco se perdoa, pouco ama. 48  Então, disse à mulher: Perdoados são os teus pecados. 49  Os que estavam com ele à mesa começaram a dizer entre si: Quem é este que até perdoa pecados? 50  Mas Jesus disse à mulher: A tua fé te salvou; vai-te em paz.
3) Devemos perdoar, porque o perdão ocupa um lugar central na teologia da Bíblia Sagrada.
B.   Devemos perdoar  porque o perdão é exigido por Deus:
1) A questão do perdão proposta por Simão PedroMateus 18:21-22 – Então, Pedro, aproximando-se, lhe perguntou: Senhor, até quantas vezes meu irmão pecará contra mim, que eu lhe perdoe? Até sete vezes? Respondeu-lhe Jesus: Não te digo que até sete vezes, mas até setenta vezes sete.
2)  A questão do perdão ordenada por Jesus – Lucas 17:4 – Se, por sete vezes no dia, pecar contra ti e, sete vezes, vier ter contigo, dizendo: Estou arrependido, perdoa-lhe.
3) O perdão é uma exigência divina Efésios 4:32 – Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou.
C. Devemos perdoar  porque o perdão é necessário à sobrevivência dos relacionamentos pessoais:
1) Em qualquer tipo de relacionamento sempre haverá os ofensores e os ofendidos.
2)  Isso é verdade:
1.  No ambiente de trabalho.
2.  No ambiente escolar.
3.  No ambiente do lazer.
4.  No trânsito.
5.  Na comunidade – Entre vizinhos, por exemplo.
6.  Na família – Na relação pais e filhos e irmãos com irmãos.
7.  No casamento – Na relação esposo e esposa.
8.  Na igreja – Na relação entre os irmãos e com o pastor.
3)  O que será das relações se nós não aprendermos a perdoar? – Paulo respondeGálatas 5:15 – Se vós, porém, vos mordeis e devorais uns aos outros, vede que não sejais mutuamente destruídos.
4)   Um exemplo de conflito de relacionamento familiar, que terminou numa grande festa – O pai e o filho pródigo – A gente sempre foca o arrependimento do filho, mas, e se o pai não tivesse decidido perdoar? – Lucas 15:20-24 – 20  E, levantando-se, foi para seu pai. Vinha ele ainda longe, quando seu pai o avistou, e, compadecido dele, correndo, o abraçou, e beijou. 21  E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho. 22  O pai, porém, disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa, vesti-o, ponde-lhe um anel no dedo e sandálias nos pés; 23  trazei também e matai o novilho cevado. Comamos e regozijemo-nos, 24  porque este meu filho estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado. E começaram a regozijar-se.
D.   Devemos perdoar  porque o ato de perdoar traz benefícios ao que perdoa – Benefícios físicos e psicológicos:
1)    A falta de perdão gera muitos males ao psicológico:
1.    Amargura.
2.    Ressentimento.
3.    Mágoa.
4.    Raiva.
5.    Ira.
6.    Mau humor.
7.    Desejo de vingança.
8.    Estresse.
9.    Surto psicótico.
10. Alma cansada.
11. Estafa.
12. Opressão.
13. Tristeza.
2)    Consequentemente, a falta de perdão causa males ao físico:
1.   Taquicardia.
2.   Hipertensão.
3.    Insônia.
4.    Falta de apetite.
5.    Sensação de peso no coração.
3)    Ao contrário, perdoar produz:
1.    Sensação de alívio e de que a alma está mais leve.
2.    E bem estar físico e mental.
4)    Um bom exemplo disso é a atitude da família do filho pródigo:
1.  O pai que perdoouLucas 15:21-24 – E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho. 22 O pai, porém, disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa, vesti-o, ponde-lhe um anel no dedo e sandálias nos pés; 23  trazei também e matai o novilho cevado. Comamos e regozijemo-nos, 24  porque este meu filho estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado. E começaram a regozijar-se.
2. O irmão que não perdoou – Lucas 15:25-30 – Ora, o filho mais velho estivera no campo; e, quando voltava, ao aproximar-se da casa, ouviu a música e as danças. 26  Chamou um dos criados e perguntou-lhe que era aquilo. 27  E ele informou: Veio teu irmão, e teu pai mandou matar o novilho cevado, porque o recuperou com saúde. 28  Ele se indignou e não queria entrar; saindo, porém, o pai, procurava conciliá-lo. 29  Mas ele respondeu a seu pai: Há tantos anos que te sirvo sem jamais transgredir uma ordem tua, e nunca me deste um cabrito sequer para alegrar-me com os meus amigos; 30  vindo, porém, esse teu filho, que desperdiçou os teus bens com meretrizes, tu mandaste matar para ele o novilho cevado.
E.   Devemos perdoar  porque perdoar as falhas dos outros, abre a porta para que Deus perdoe os nossos próprios pecados – Não perdoar, fecha a porta para o perd

ão de Deus:

1)   Isso é uma coisa muito séria – Quem não perdoa aos que lhe ofendem, tão pouco receberá o perdão de Deus.
2)    Vejam como isso é verdadeiro:
1. Jesus nos ensinou a orar assim – Mateus 6:12  – E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores.
2.  E Jesus foi mais objetivo ainda – Mateus 6:14-15 – Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; 15  se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas.
F.    Devemos perdoar  porque o perdão contribui para que o nosso culto seja aceitável a Deus:
1) Isso é importante, na oração, por exemplo, Jesus ensinouMarcos 11:25 – E, quando estiverdes orando, se tendes alguma coisa contra alguém, perdoai, para que vosso Pai celestial vos perdoe as vossas ofensas
2)  E também no ato de ofertarMateus 5:23-24 – Mateus 5:23  Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, 24 deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta.
G.   Devemos perdoar  porque ao perdoarmos, estamos seguindo o exemplo de Jesus:
1)  Jesus tinha todos os motivos para não perdoar os seus ofensores, pois Ele sempre semeou o bem e recebeu o mau em troca.
2)    Contudo, ninguém perdoou tanto e de uma maneira tão graciosa com Jesus.
3)    Vejamos isso:
1.  Ele perdoou pecadores rejeitados pela sociedade, como:
a)   Zaqueu Lucas 19:9-10 – Então, Jesus lhe disse: Hoje, houve salvação nesta casa, pois que também este é filho de Abraão. 10  Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o perdido.
b) E a mulher Adúltera – João 8:11b. – Então, lhe disse Jesus: Nem eu tampouco te condeno; vai e não peques mais.
2. Ele perdoou homens falhos e inconstantes, como Simão Pedro – João 21:15 – Depois de terem comido, perguntou Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes outros? Ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Ele lhe disse: Apascenta os meus cordeiros.
3. Ele perdoou o ladrão da cruz Lucas 23:43 – Jesus lhe respondeu: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso.
4. Ele perdoou os seus próprios assassinos Lucas 23:34a.  – Contudo, Jesus dizia: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.
5.  Ele perdoou pessoas como eu e você.
4) Como crentes, devemos imitar o exemplo de Jesus – 1 Pedro 2:21-24 –  Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos, 22  o qual não cometeu pecado, nem dolo algum se achou em sua boca; 23  pois ele, quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado, não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga retamente, 24  carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas, fostes sarados.
5) A Bíblia aponta o modelo de perdão de Deus como o nosso referencial – Colossenses 3:13 – Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós.
Pr. Hiramar Paiva, 30 de dezembro de 2013.