Aprenda a ser u pregador de excelencia hoje mesmo
Texto:Filipenses 4.4-7

Introdução:
     Podemos destacar alguns fatos curiosos que o apóstolo Paulo enfrentou na fundação da Igreja de Filipos. Ela iniciou no ano 50 ou 51 d. C., dez anos antes de a epístola ser escrita. Esta igreja nasceu na casa de Lídia, uma convertida ao cristianismo pela pregação de Paulo e Silas. Logo depois de se estabelecerem na cidade, os dois missionários foram presos por terem exorcizado uma escrava. Na prisão cantaram e louvaram ao Senhor até que um terremoto acontece abrindo os cárceres e consequentemente o carcereiro, logo depois toda sua família, é convertido pela pregação de Paulo (Atos 16.9-40).
     Paulo escreveu esta carta aos filipenses quando ele se encontrava na prisão. Seu objetivo era de fortalecer os irmãos de Filipos, em especial exortá-los a viver o Evangelho em humildade, comunhão e unidade.
     A esta igreja que Paulo escreve sua epístola. Podemos destacar algumas qualidades que ele queria implantar na comunidade de Filipos. Essas qualidades são fundamentais na vida de um discípulo de Jesus.

1° Qualidade: Alegria (v.4)
  Alegria = Chairo (grego), regozijar-se, estar contente; ficar extremamente alegre. Festa, contentamento, prazer.
    Paulo exorta os cristãos de Filipos a regozijar-se. O tema da alegria é fundamental nesta carta, pois acontece dezoito vezes. Mas não é uma alegria qualquer, que dependa de situações ou circunstancias para demonstrar este sentimento. Pelo contrário, é uma alegria que não depende de nada para se manifestar, pois Paulo exortou a igreja a se alegrar no momento que não era muito bom devido a sua prisão.
   Podemos aprender que o discípulo de Jesus deve se alegrar sempre não importando as circunstancias, ou melhor, mesmo quando passamos por momentos difíceis na vida. A alegria é o que faz a diferença na vida do discípulo de Jesus.
Busque a alegria que vem do Senhor e se alegre Nele. É esta alegria que está faltando no nosso mundo de tantas tristezas: fome, corrupção, violência, pecado.
(Ne 8.10)

2° Qualidade: Oração (v.6)
     Paulo exorta aos filipenses a não ficarem ansiosos ou preocupados com coisa alguma. Na verdade, toda a preocupação e pedidos deveriam ser apresentados a Deus através da oração e súplica. Ainda assim, esta oração é acompanhada pelas ações de graças, pois mesmo diante de uma necessidade pela qual suplicamos o favor divino isto não pode tirar a gratidão de nossos corações pelas bênçãos já ministradas por Deus. Devemos ser agradecidos a Deus por tudo, mesmo diante das tribulações (Obrigado = na verdade queremos dizer que estamos ou nos sentimos obrigados a retribuir o favor).
     A oração é uma das qualidades do discípulo de Jesus. Na oração entramos em relacionamento com Deus e apresentamos a Ele todas as nossas limitações e necessidades. Porém, esta oração não pode se limitar a “pedir e pedir”, suplicando só as bênçãos, mas também ter um coração grato e que saiba reconhecer as bênçãos que já foram comunicadas por Deus.
    Que possamos fazer de nossas orações verdadeiras súplicas ao Senhor. Sabendo que “Deus é o socorro bem presente na oração da angústia” (Sl 46.1). Mas, sem esquecer de cultivarmos corações agradecidos. “Em tudo dai graças” (1 Ts 5.18).
(Mt 6.25-34)

3° Qualidade: Paz (v.7)
     O apóstolo Paulo conclui dizendo que a paz de Deus nos guardará. A paz (eirene, no grego) é aquele preenchimento de Deus em nossas vidas que nos torna pessoas “completas”, satisfeitas, tranquilas.
     A paz é uma consequência de uma vida na alegria do Senhor e na oração. A paz deve sempre estar na vida do discípulo de Jesus. Na verdade um dos títulos messiânicos de Jesus é o “príncipe da paz”. Quem tem Jesus tem a paz. Esta paz que “guarda nossos corações e mentes”. O verbo guardar (phroureo, no grego) significa “proteger através de uma guarda militar para evitar invasão inimiga”. A paz do Senhor guarda nossa mente e coração da invasão da tristeza, do orgulho, ansiedade ou preocupação e etc.
     Que esta paz possa estar em nossos corações de discípulos do Senhor, não só para nos guardar do mal, mas também para nos possibilitar a sermos agentes desta paz, promotores da paz neste mundo marcado pela guerra, intolerância, divisões, partidarismos.

Conclusão:

     Como discípulo de Jesus eu devo influenciar o mundo. O discípulo influencia com as qualidades (ou caráter) de Jesus. Algumas dessas qualidades encontramos no texto de Filipenses: alegria, oração e paz. Estes princípios devem nortear nossa caminhada cristã. Alegria para contagiar este mundo de tantas tristezas. Oração para acalmar este mundo de tantas preocupações e ansiedades. E paz para acabar com a guerra e a maldade deste mundo que “jaz no maligno”.

 

Fonte: Daniel Stephen