Mas aquele que está sendo instruído na palavra faça participante de todas as coisas boas aquele que o instrui. Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia para a sua própria carne da carne colherá corrupção; mas o que semeia para o espírito, do Espírito colherá vida eterna…  (Gálatas 6.6-8)

Introdução

(Eis a 3o pregação sobre VIDA CRISTÃ em Gáltas 6, hoje os versos 6-8, sobre o tema VALORIZEMOS OS QUE NOS ENSINAM A PALAVRA DE DEUS)

Que valor damos aos médicos do nosso corpo, que cuidam da nossa saúde? Quando trabalhei na cidade de Ponta Grossa, PR, a família do Sr. Osvaldo Stadler demonstrava profunda gratidão pela vida da filha. Os pais diziam: O médico teve o coração da nossa filha nas suas mãos. A filha, operada do coração, estava saudável e já bem crescida na época! Os médicos, muitas vezes, salvam vidas com suas preciosas cirurgias, seus medicamentos e tratamentos! Eles cuidam da nossa saúde. Quem de nós não os valoriza?

Que valor damos aos nossos pastores, que cuidam da nossa vida eterna? Que consideração, amor e honra temos para com aqueles que nos ensinam as verdades eternas da  palavra de Deus e nos pastoreiam a fim alcançarmos a vida eterna pela fé em Cristo? Em junho, tivemos do Dia do Pastor. Como nós os valorizamos?

Texto – É destes que nos instruem que fala o texto bíblico sobre Vida Cristã de hoje, Gálatas 6. 6-8: “Mas aquele que está sendo instruído…” (ver texto acima!).

A Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH) esclarece: “A pessoa que está aprendendo o evangelho de Cristo deve repartir todas as suas coisas boas com quem o estiver ensinando. Não se enganem: ninguém zomba de Deus. O que uma pessoa plantar, é isso mesmo que colherá. Se plantar no terreno da sua natureza humana, desse terreno colherá a morte. Porém, se plantar no terreno do Espírito de Deus, desse terreno colherá vida eterna.” (Gl 6.6-8 ).

Os pastores nos alimentam com O PÃO QUE DÁ A VIDA ETERNA, e nós respondemos, SUSTENTADO-OS COM O PÃO TERRENO, com honorários, salários, compartilhando com eles “todas as coisas boas” que Deus nos dá!

Tema – VALORIZEMOS OS QUE NOS ENSIANAM A PALAVRA DE DEUS! Por quê?

1. Porque, por meio deles, Deus nos alimenta com o PÃO ETERNO!

“Aquele que está sendo instruído na palavra…”.  Se há os que INSTRUEM,  os pastores, logicamente têm os que são INSTRUÍDOS na palavra: nós, membros da congregação cristã!

“Instruído na palavra”! Que palavra é esta? É a palavra do evangelho de Cristo, que dá vida eterna. É o pão que alimenta e sacia para sempre. É palavra que é poderosa para salvar as nossas almas (Tg);  palavra viva e eficaz (Hb); palavra escrita para o nosso ensino e consolação a fim de que tenhamos esperança (Rm). É PÃO mais excelente que o maná, que o Senhor proveu ao povo Israel nos quarenta anos de jornada no deserto! É pão que sacia eternamente!

Jesus afirma: “O verdadeiro pão do céu é meu Pai quem vos dá… pão que desce do céu e dá vida ao mundo… Eu sou o pão da vida; o quem vem a mim jamais terá fome, e o que crê em mim jamais terá sede.” (Jo 6. 32-35). É o pão mais nutritivo que existe!

Que maravilha Deus nos alimentar aqui em nossa comunidade e paróquia com este pão nutridor: na instrução do Catecismo, nos estudos bíblicos, nas pregações… O Pai não nos deixa faltar este ALIMENTO ETERNO! Já paramos para pensar na grandeza deste presente?

Um médico consegue sustentar nossa vida física até certo ponto. Mas ele não  consegue suster para sempre a nossa saúde, nosso vigor, nossa musculatura forte, pele lisa, cabeleira frondosa e, muito menos, conservar para sempre a nossa vida! Chegará a hora em que ele será obrigado a admitir isso!

Porque a nossa vida terrena se esvai. Canseira e enfado se instalam. Tudo passa rapidamente e nós voamos (Sl 90). Murchamos como a flor e caímos. A morte vem!

Somente Cristo, o PÃO DA VIDA, nos assegura vida eterna bem-aventurada no seu evangelho, presente do seu amor! É PÃO que nos sacia para sempre.

Que valor damos aos que nos ensinam “as palavras da vida eterna”? Há preço que  o pague? O Senhor mesmo dá dons em pessoas para a igreja: profetas, evangelistas, apóstolos, pastores e mestres para o nosso aperfeiçoamento e crescimento em Cristo (Ef 4), a fim de sermos adultos e fortes na fé ativa pelo amor!

Valorizemos, pois, aqueles que nos instruem na palavra de Deus! Como?

2. Em resposta ao PÃO ETERNO, nós os sustentamos com o PÃO TERRENO!

“Aquele que está sendo instruído… faça participante de todas as coisas boas aquele que o instrui.” A NTLH diz: “Aquele que está aprendendo o evangelho de Cristo deve repartir todas as suas coisas boas com quem o estiver ensinando.”

Que “todas as coisas boas” são estas? Lutero, no seu grande Comentário de Gálatas (Martinho Lutero – Obras Selecionadas, vol. 10, Sinodal/Concórdia), diz que aqui [Paulo]… recomenda diligentemente as sua igrejas que sustentem seus mestres. Pois nada satanás pôde suportar menos do que a luz do Evangelho pregada pelos servos de Cristo. Por isso, quando ela (a luz do evangelho) começa a brilhar, diz Lutero, o diabo se irrita e tenta extingui-la com todas as forças. E uma das maneiras de acabar com esta pregação é através da pobreza e da fome… tirar dos ministros da palavra o sustento para que abandonem o ministério. Lutero cita Paulo em 1 Co 9.11: “Se nós vos semeamos as coisas espirituais, será muito recolhermos de vós bens materiais?”. Aos ouvintes, segue Lutero, cumpre, portanto, prestar assistência com bens materiais para aqueles de quem recebem benefícios espirituais. “Faça participante de todas as coisas boas aquele que o instrui” quer dizer, conforme Lutero, que sustentem seus mestres com liberalidade, preservando sua vida com comodidade!

Lutero cita Cristo em Lc 10.7: “Comendo e bebendo do que eles tiverem; porque digno é o trabalhador do seus salário”; Cita Paulo em 1 Co 9.14: “Assim ordenou também o Senhor aos que pregam o evangelho: que vivam do Evangelho” – ou seja, que vivam do seu ofício de pregar o Evangelho!

No seu Catecismo Menor, na Tábua dos Deveres, Lutero cita ainda mais textos bíblicos: a) 1 Ts 5.12,13 – “Agora, vos rogamos, irmãos, que acateis com apreço os que trabalham entre vós e os que vos presidem no Senhor e vos admoestam; e que os tenhais em amor em máxima consideração, por causa do trabalho que realizam. Vivei em paz uns com os outros.” b) 1 Tm 5.17, 18 – Cita Paulo escrevendo a Timóteo: “Devem ser considerados merecedores de dobrados honorários os presbíteros que presidem bem, com especialidade os que se afadigam (se cansam) na palavra e no ensino. Pois a Escritura declara: Não amordaces o boi quando pisa o grão. E ainda: O trabalhador é digno do seu s
alário.”.

Quem de nós não se lembra destas palavras quando estudou o Catecismo na Instrução de Confirmandos? Fica claro, portanto, mais uma vez, que os pastores alimentam os membros com o PÃO ETERNO, e os membros os sustentam com o PÃO TERRENO: dão-lhes salários dignos, dobrados honorários, amor em máxima consideração, apreço… Esta é a vontade do Senhor para com os nossos pastores!

Aliás, tudo o que lhes fizermos sempre será pouco se compararmos com o PÃO ETERNO que Deus nos dá por meio deles, da palavra que nos ensinam e pregam! Pensamos nisso? Valorizemos os nossos pastores!

3. Alerta: Deus não se deixa ZOMBAR!

“Não vos enganeis: de Deus não se zomba” – Nesta questão de sustento aos pastores, Deus também não se deixa zombar!

Conforme o comentário do Prof. Dr. Paulo Flor no seu livro Epistola Aos Gálatas, (Concórdia Edit.), “zombar” significa literalmente levantar a ponta do nariz em desprezo e escárnio. Observa que essa é a única vez em que esta palavra ocorre no Novo Testamento! Zombar é mais que ridicularizar a Deus; é querer ultrapassá-lo em astúcia e esperteza, fugir das suas leis. Zombar é desprezo a Deus, dos seus conselhos, ensinos e vontade – e aqui, participar todas as coisas boas com aquele que nos instrui!

Não nos iludamos! Deus não se deixa zombar! “Coisa horrível é cair nas mãos do Deus vivo”, diz o autor aos Hebreus. A capacidade para nos enganarmos a nós mesmos, porém, é assustadora! Imaginamos que podemos escapar das mãos do Deus Todo-poderoso, mesmo desafiando e zombado dele! Mas ele sabe tudo. Ninguém ri dele. “Não vos enganeis”!

Lutero diz que Paulo está insistindo seriamente no assunto de dar sustento aos mestres a ponto de colocar esta ameaça enérgica: “Não vos enganeis: de Deus não se zomba”. Os pastores não devem ser tratados como se fossem vis escravos, comenta Lutero. Quando os pastores pedem seus salários, diz Lutero, eles são acusados: “Os sacerdotes são avarentos”. Mas quando o julgamento, as catástrofes e castigos se aproximarem, aí eles perceberão que enganaram a si mesmos, comenta Lutero.

Valorizemos os que nos instruem na palavra!

4. Colheremos aquilo que PLANTARMOS!

“Pois aquilo que o homem semear, isso ele também ceifará” – Essa é uma máxima antiga e universal! A gente colhe aquilo que planta! Quem planta feijão e arroz, colherá sustento. Quem planta espinhos e veneno, colherá cardos, abrolhos e morte! Quem semeia ventos, colherá tempestades! Quem zomba de Deus, fará a sua própria colheita amarga, além da condenação eterna se não se voltar do erro, se não se arrepender!

“Quem semeia para a carne, colherá corrupção” – “Carne” aqui é a nossa natureza pecaminosa, com suas paixões e malícias, conforme diz Paulo em Gl 5: “Ora, as obras da carne são conhecidas, e são: …idolatria… inimizades…ciúmes, iras, discórdias… facções, invejas… bebedices… a respeito das quais eu vos declaro… que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam.” (Gl 5.19-21). Quem semeia para a carne, colherá CORRUPÃO, PODRIDÃO, MORTE, CONDENAÇÃO, PERDA DO REINO DEUS, PERDIÇÃO ETERNA!

Aonde estamos nós, em nosso agir, falar e pensar? Aceitamos, com mansidão, as palavras do Senhor, ensinadas pelos pastores? Ou levantamos o nariz em desprezo e zombaria?! Deus não se deixa zombar! Aquilo que a pessoa semeia, isso ela ceifará!

“Quem semeia para o Espírito, do Espírito colherá vida” – Semear para o Espírito é entregar-se à direção do bom Espírito Santo que Deus nos deu. O Espírito Santo nos deu novo nascimento, nova vida, remissão dos pecados! Seu Espírito agora nos guia!

Semear para o Espírito é permitir que ele tome o volante da nossa vida e nos conduza por caminhos retos! É deixar  que frutifique todo o bem na nossa vida, conforme Gl 5: “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegra, paz, longanimidade… bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio.” (Gl 5.22,23).

Nos evangelhos, Cristo se compara ao grão de trigo, que precisa primeiro ser plantado na terra e morrer, para então brotar e dar muito fruto.  A morte e a ressurreição de Cristo dão muito fruto: dão vida em abundância, vida a muitos, vida eterna a você a mim. Somos fruto desta abençoada sementeira do amor de Cristo!

Conclusão

Irmãos e irmãs, VALORIZEMOS AQUELES QUE NOS ENSINAM a PALAVRA de Cristo! Assim concluímos a esta 3o pregação sobre VIDA CRISTÃ de Gálatas 6!: “Aquele que está sendo instruído…  (ver no começo)

Paulo recomenda ainda nos versos seguintes: “E não nos cansemos de fazer o bem… Por isso, enquanto tivermos oportunidade, façamos o bem a todos, MAS PRINCIPALMENTE AOS DA FAMÍLIA DA FÉ.” Gl 6.9,10.

Acolhamos com mansidão esta palavra em nós implantada, “a qual é poderosa para salvar as vossas almas”, lembra Tiago. Valorizemos a instrução, a semeadura e a implantação da palavra de Deus em nossas igrejas e corações como BÊNÇÃO DE VALOR ETERNO!  Amém.

Juarez Borcarte – Itarana, ES