VERDADE: A ÚNICA SAIDA (João 8.31-32)
VERDADE: A ÚNICA SAIDA (João 8.31-32)
Estamos no meio de uma época marcada pela mentira, pela corrupção, pelo engano. As pessoas não são o que dizem ser, parecem o que não são e não vivem o que pregam. A mentira é o elemento catalizador das relações interpessoais e ninguém confia em ninguém. A sociedade está doente e amarrada ao pecado. As pessoas gritam por uma solução, mas essa solução não virá se cada um de nós, a começar de mim, a começar de você, não dermos um grito de libertação. A Verdade é a única saída. Ela é a única que pode nos libertar. Jesus diz isso em meio a um contexto em que uma mulher quase é apedrejada por adultério. Leia o texto de João 8. Leia o capítulo todo. Vamos a algumas lições importantes a respeito da libertação que a verdade traz.
Jesus declara: “Se vocês permanecerem firmes na minha palavra, verdadeiramente serão meus discípulos. E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará”.  João 8:31-32
O contexto é aquele momento em que vários homens trazem a mulher pega em adultério para que Jesus diga se eles devem apedrejá-la (como mandava a Lei mosaica). Jesus sabia que aquele era um teste. Cristo não contraria a Lei, mas ele ensina que o legalismo (colocar a Lei acima da vida) não era o objetivo de Deus. Então ele começa a escrever o chão. Alguém já sugeriu que Jesus escreveu alguns segredos daqueles homens no chão. Será? Não sabemos. Mas nenhum deles ficou. O fato é que a verdade libertou aquela mulher. Agora que todos sabiam a verdade sobre ela, ela estava livre, não para continuar pecando, mas para abandonar a vida de pecados, e viver como perdoada por Jesus. Então aprendemos algumas coisas:
1. A base de todo pecado é a mentira
O pecado original começou com uma mentira. A serpente mentiu para a mulher no paraíso. Tem sido assim desde então. Todo pecado é uma grande mentira!
2. O diabo é o pai da mentira. Quando vivemos uma mentira, nos fazemos filho dele.
Jesus começa uma discussão com aqueles religiosos. Ele diz que eles precisam se libertar. Mas eles dizem que nunca foram escravos de ninguém. Mentira! Foram escravos no Egito. Eram escravos dos Romanos naquele momento. E eram escravos da mentira. Jesus afirma, portanto que eles eram filhos do diabo, por serem mentirosos, como o diabo é o pai da mentira (v.44).
3. Como a mentira está no “DNA” do pecado, quanto mais você peca, mais você tem de mentir.
É um ciclo vicioso. Uma mentira atrai outra mentira. Um pecado precisa ser encoberto com outro pecado, outra mentira. É nisso que está a escravidão. O mentiroso vive preocupado, temeroso de ser desmascarado, descoberto. Vive escravizado pelo seu remorso, pela culpa. Além do mais, para não ser descoberto, o mentiroso precisa ter boa memória. Por isso o ditado: “O mentiroso precisa ter boa memória”, porque se ele contar a estória de forma diferente, será desmascarado.
4. Quando você conhece a Verdade, começa a viver na verdade, quebrando a força do Acusador.
O Diabo é o grande acusador (Ap. 12.10). Mas quando você confessa o seu pecado a Deus, ele não tem mais do que o acusar diante de Deus. Ele perde a sua força!
5. Quando alguém vive a verdade salvadora de Cristo, confessa o seu pecado e consegue se livrar de um fardo que foi carregado por Ele na cruz.
Viver na mentira é um peso muito grande! Veja o que a Bíblia diz:”Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça”. 1Jo 1.9
Conclusão:
Talvez você esteja vivendo isso agora mesmo. Está escravizado à mentira, ao pecado. É hora de se livrar desse peso. Para que isso aconteça é preciso confessar o seu pecado ao Senhor e deixar que a verdade o liberte. Faça isso agora mesmo! Confesse ao Senhor Jesus como seu Salvador, livre-se das mentiras da sua vida, mesmo que isso causa alguma reviravolta na sua maneira de viver. Pode doer no início. Assim como dói soltar as correntes dos pulsos e tornozelos presos por muito tempo, depois o sentimento é de alívio, liberdade e gratidão a Deus.
Davi Liepkan
Fonte: Blog do Pr Abilio